A desertificação rural não é um problema dos dias de hoje. As zonas rurais são afetadas em grande escala pela saída das populações. Estas desertificações acontecem por várias razões. A Repatris apresenta algumas soluções para o combate deste problema.

Existem várias razões para que aldeias, que tem um grande património material e imaterial, sejam totalmente abandonadas e deixadas ao acaso. A falta de incentivos  é uma principais causas para que os mais jovens, queiram mudar-se para os grandes centros urbanos.

Estas desertificações acabam por criar outros problemas como, por exemplo, a falta de conservação do meio ambiente que acaba por trazer outros riscos : a seca (incêndios), as grandes chuvas, as inundações, a destruição dos serviços básicos que podem existir. Para além disso, nas épocas de grande calor, existe o risco de  e, nas épocas ou a destruição total dos locais.

A desertificação rural é uma realidade que tem se der mudada. Para isso, a Repatris reuniu um conjunto de pequenos passos que tem de ser dados para que se possa reverter este problema, con a criação de atrações para os mais jovens, em colaboração com o Estado, com as Câmaras, com as Freguesias, com a Igreja e com todas as entidades da Sociedade Civil é criar soluções empresariais dentro do campo ecológico, cultural e social.

A Repatris pretende criar alternativas para que os jovens tenham uma casa onde possam viver e uma terra para conseguir trabalhar.  Pretende, também, ajudar a criar produções sustentáveis, colaborando na comercialização dos vários produtos agrícolas, animais ou florestais que advieram desses mesmos trabalhos.

A sensibilização da sociedade para estas realidades é uma das maiores preocupações e missões da Repatris, que pretende criar mecanismos de comunicação e ação entre Entidades , a Sociedade e as Populações abandonadas para  recuperar aldeias desertificadas e para que os mais velhos não tenham de viver numa situação de total abandono.